Vila do Ibaré

Localizada a cerca de 50 quilômetros de distância do centro de Lavras, através de estrada municipal de chão (bem conservada e melhor até que muitas rodovias pavimentadas), o Segundo Distrito - ou Vila do Ibaré - é uma simpática localidade do interior lavrense.

Durante o trajeto (em direção a São Gabriel, para depois dobrar duas vezes à direita), há a concentração de diversas fazendas, grande quantidade de gado bovino ovino e cavalos, diversos açudes e capões de mato e o relevo característico da região, com diversas rochas, morros arredondados, tabuleiros e planaltos pouco elevados, mas com uma bela vista panorâmica. A região do trajeto está localizada em um divisor natural de águas das bacias hidrográficas do Uruguai e do Camaquã (ou do Atlântico Sul, ou Sudeste).

O Ibaré apresenta, em 2008, uma população de aproximadamente 800 pessoas. Dispõe de serviços como escola, agência dos Correios, merecearia, borracharia, praça e playground, além de abastecimento de água, serviços de telefonia e energia elétrica. Apresenta, ainda, um edifício inacabado, para armazenamento de grãos (o chamado silo).

Atualmente desativada, sua estação, que originou a vila, era ponto de parada de trens de passageiros da antiga linha Cacequi-Pelotas, desativada nos anos 1990. Em dias e horários pré-determinados, trens de carga cruzam o Ibaré.

Seu povo é bastante hospitaleiro: quando percebem a presença de automóveis ou visitantes, logo acenam com as mãos, de forma amistosa e receptiva, uma das grandes características de Lavras. Popularmente, e de forma folclórica, se diz que Ibaré é a "Capital de Lavras", por sua fama e representatividade no município.

Veja álbum de fotos do Ibaré

© 2018 - Murilo de Carvalho Góes