AGROPECUÁRIA

Introdução


Fazenda com produção pecuária em Lavras do Sul, foto de Nina Boeira

Lavras do Sul se destaca no setor agropecuário do Rio Grande do Sul, sobretudo nos rebanhos de bovinos, ovinos, equinos e bubalinos. Cerca de 8% da criação nacional de ovelhas está concentrada no Município, com um rebanho que, em 2010, é composto por 153.438 cabeças.

No tocante aos animais de grande porte, o maior rebanho pecuário lavrense é o de bovinos, com, em 2010, 340.589 cabeças, seguido pelos ovinos, conforme já citado no parágrafo anterior, equinos, com 8.129 cabeças, e búfalos, com 3.077 cabeças. Ainda, em menores quantidades, são encontrados os rebanhos de suínos (1.209 cabeças), caprinos (1.295 cabeças) e muares (80 cabeças).

Os animais de pequeno porte estão representados da seguinte forma: galos, frangas, frangos e pintos (12.768 cabeças) e galinhas (21.166), além de 188 codornas e 136 coelhos

As raças Hereford e Angus (bovinos), Corriedale (ovinos) e o cavalo crioulo são as principais representações de linhagem animal criadas nas fazendas lavrenses.

Ainda com relação à criação de gado bovino, Lavras do Sul tem 87,3% de área conservada de campos nativos, proporcionalmente a maior do Estado. Isto significa que o território apresenta grande potencial para a criação de gado bovino de corte de alta qualidade, agregando valor à produção dos pecuaristas da região e promovendo a utilização sustentável do ambiente. O Município montou uma estrutura de pecuária diferenciada, com o uso de tecnologia e qualificação dos profissionais envolvidos.

As pastagens preservadas dão origem a uma criação mais selecionada e, consequentemente, uma carne de alta qualidade. Confira, no site da associação da Carne do Pampa Gaúcho, os produtores lavrenses e também da região, associados à mesma, que praticam a criação de gado de alta qualidade.

A pecuária e a agricultura lavrenses caracterizam-se por serem atividades com amplo espaço e potencial para desenvolvimento. Os bovinos e ovinos fazem Lavras abrigar um dos dez maiores rebanhos do RS nestas categorias de animais.

No que diz respeito à estrutura fundiária (ou seja, a distribuição da extensão dos estabelecimentos rurais, estâncias e fazendas), Lavras possui 70% das propriedades rurais com mais de 500 hectares. Nas propriedades rurais do interior do município, desenvolve-se predominantemente a criação extensiva de ovinos e bovinos, para a extração de carne, couro e lã. Também podemos encontrar cabanhas e locais de criação intensiva de gado.

A ovinocultura é bastante significativa no Município, sendo um dos dez maiores criadores de ovelhas do território brasileiro. Em 26/05/2014, foi criada a Associação de Criadores de Ovinos de Lavras do Sul, respeonsável por coordenar e auxiliar o setor no Município.

Após realizações em 2013 e 2014, e não ocorrer em 2015, a Ovinofest voltará a acontecer em 2016, nos dias 16 e 17 de dezembro, no Parque do Sindicato Rural, desta vez organizada pela Ala Jovem e com novidades em relação às edições anteriores.

O município realiza constantes feiras de terneiros na primavera e no outono, e seu Sindicato Rural, localizado a cinco minutos do centro da cidade, na saída para o Ibaré, é modelo e referência na região da Campanha.

Sindicato Rural de Lavras do Sul


Pavilhão de Remates do Sindicato Rural - FOTO: Divulgação / SR Lavras do Sul

O Sindicato Rural de Lavras do Sul é uma das mais atuantes instituições econômicas, rurais e sociais de Lavras do Sul, tendo grande reconhecimento no setor do agronegócio gaúcho.

Fundada em 27 de novembro de 1936 como Associação Rural, tornou-se entidade sindical em 2 de outubro de 1968. A construção da pista coberta, nos anos 1980, por parte de Nilton Souza, transformou o meio rural e o agronegócio no Município. O Sindicato Rural de Lavras do Sul é defensor e cooperador para a prosperidade local, realizando ações que visem elevar a produtividade rural. A parte de comercialização e os índices de produtividade são as suas principais atribuições de trabalho.

Ao longo do ano, o Sindicato Rural de Lavras do Sul promove seminários e palestras técnicas (exemplos: O Pampa e o Gado; De onde vem os Terneiros; consultorias do programa Juntos para Competir; cursos de capacitação; reuniões técnicas).

Sua pista de remates é uma praça regional do agronegócio, sendo considerado um dos mais belos e modernos pavilhões do Rio Grande do Sul. Há a presença de produtores de dentro e fora do Município, que comercializam em remates com lotes do mercado lavrense e de fora. Em praticamente todos os sábados do ano, o Parque do Sindicato Rural recebe os remates, promovidos pelos escritórios Abascal e Borges e Clínica Veterinária. Em maio próximo, será realizada mais uma edição do tradicional Maio de Ouro, onde há a previsão de comercialização de 10 mil animais. Em média, os remates comercializam entre 25 e 30 mil animais ao anos. Em 2015, foram 25.500 bovinos. De janeiro a março de 2016, foram negociados 5 mil animais.

Outras funções primordiais do Sindicato são: manter serviços úteis aos associados, como os exames laboratoriais; exames dos rebanhos, convênio de saúde, etc.; representar a Farsul com objetivo de assegurar os interesses dos produtores rurais.

Destaca-se também a parceria com a APAE, através da renda do Jantar de Carcaças (realizado no final do ano) e a bilheteria da ExpoLavras (realizada entre os meses de outubro e novembro). O valor da portaria da ExpoLavras é considerado um dos mais baratos em feiras do Rio Grande do Sul e é destinado todo a esta instituição, que auxilia pessoas portadoras de necessidades especiais.

O Sindicato Rural realiza transportes, fretes, manutenções e obras; envolve de 12 a 15 funcionários na execução dos remates e de 20 a 25 funcionários durante o período da ExpoLavras. Da arrecadação total, 30% vai para a folha de pagamento dos funcionários. A diretoria do Sindicato não é remunerada.

O atual presidente do Sindicato Rural de Lavras do Sul, período 2014-2016, é o sr. Jozé Angelo Etchitchury.

Matéria baseada nas informações do Programa Chasque Rural, veiculado pela Pepita FM todas as quintas-feiras, às 11h30min, com apresentação de Ana Medora Souza Mena Barreto e Jorge Souza. Mais informações na Fan Page.


Evolução do número de cabeças da pecuária de Lavras do Sul - IBGE

Dados Agrários

Valores da produção de origem animal

2000

Leite = R$ 555 mil
Ovos de galinha = R$ 236 mil
Mel de abelha = R$ 61 mil
Lã = R$ 525 mil

2008

Leite = R$ 1.397 mil
Ovos de galinha = R$ 479 mil
Ovos de codorna = R$ 1 mil
Mel de abelha R$ 109 mil
Lã = R$ 1.437 mil

2015

Leite = R$ 2.022 mil
Ovos de galinha = R$ 1.096 mil
Ovos de codorna = R$ 1 mil
Mel de abelha = R$ 160 mil
Lã = R$ 3.245 mil

FONTE: IBGE (Pesquisa Pecuária Municipal)

Vacas ordenhadas

1992 = 4.010
1998 = 2.534
2004 = 3.012
2010 = 3.153
2013 = 2.841
2015 = 2.030

FONTE: IBGE (Pesquisa Pecuária Municipal)

Ovinos tosquiados

1974 = 273.365
1991 = 334.316
2000 = 97.783
2006 = 129.908
2015 = 114.481

FONTE: IBGE (Pesquisa Pecuária Municipal)

Efetivo dos Rebanhos (cabeças) = 2015

* Bovinos = 270.815
* Bubalinos = 2.394
* Equinos = 9.704
* Suínos = 873
* Caprinos = 2.595
* Ovinos = 129.474
* Galinháceos = 36.500
* Codornas = 190

Características das terras agrícolas (IBGE, 2005)

* 242 tratores, que estão distribuídos em 171 estabelecimentos rurais;
* 9 132 Hectares de lavouras;
* 174 876 Hectares de pastagens naturais;
* 5 103 Hectares de matas e florestas;
* 418 Hectares de áreas irrigadas;
* Mais de 1 400 estabelecimentos rurais

2016 - Murilo de Carvalho Góes - Todos os direitos reservados