Fazenda com produção pecuária em Lavras do Sul, foto de Nina Boeira

Introdução

A pecuária e a agricultura lavrenses caracterizam-se por serem atividades com amplo espaço e potencial para desenvolvimento. Os bovinos e ovinos fazem Lavras abrigar um dos dez maiores rebanhos do RS nestas categorias de animais.

No que diz respeito à estrutura fundiária (ou seja, a distribuição da extensão dos estabelecimentos rurais, estâncias e fazendas), Lavras possui 70% das propriedades rurais com mais de 500 hectares. Nas propriedades rurais do interior do município, desenvolve-se predominantemente a criação extensiva de ovinos e bovinos, para a extração de carne, couro e lã. Também podemos encontrar cabanhas e locais de criação intensiva de gado.

O município realiza constantes feiras de terneiros na primavera e no outono, e seu Sindicato Rural, localizado a cinco minutos do centro da cidade, na saída para o Ibaré, é modelo e referência na região da Campanha.

Sindicato Rural de Lavras do Sul

O Sindicato Rural de Lavras do Sul é uma das mais atuantes instituições econômicas, rurais e sociais de Lavras do Sul, tendo grande reconhecimento no setor do agronegócio gaúcho.

Fundada em 27 de novembro de 1936 como Associação Rural, tornou-se entidade sindical em 2 de outubro de 1968. A construção da pista coberta, nos anos 1980, por parte de Nilton Souza, transformou o meio rural e o agronegócio no Município. O Sindicato Rural de Lavras do Sul é defensor e cooperador para a prosperidade local, realizando ações que visem elevar a produtividade rural. A parte de comercialização e os índices de produtividade são as suas principais atribuições de trabalho.

Ao longo do ano, o Sindicato Rural de Lavras do Sul promove seminários e palestras técnicas (exemplos: O Pampa e o Gado; De onde vem os Terneiros; consultorias do programa Juntos para Competir; cursos de capacitação; reuniões técnicas).

Sua pista de remates é uma praça regional do agronegócio, sendo considerado um dos mais belos e modernos pavilhões do Rio Grande do Sul. Há a presença de produtores de dentro e fora do Município, que comercializam em remates com lotes do mercado lavrense e de fora. Em praticamente todos os sábados do ano, o Parque do Sindicato Rural recebe os remates, promovidos pelos escritórios Abascal e Borges e Clínica Veterinária. Em maio próximo, será realizada mais uma edição do tradicional Maio de Ouro, onde há a previsão de comercialização de 10 mil animais. Em média, os remates comercializam entre 25 e 30 mil animais ao anos. Em 2015, foram 25.500 bovinos. De janeiro a março de 2016, foram negociados 5 mil animais.

Outras funções primordiais do Sindicato são: manter serviços úteis aos associados, como os exames laboratoriais; exames dos rebanhos, convênio de saúde, etc.; representar a Farsul com objetivo de assegurar os interesses dos produtores rurais.

Destaca-se também a parceria com a APAE, através da renda do Jantar de Carcaças (realizado no final do ano) e a bilheteria da ExpoLavras (realizada entre os meses de outubro e novembro). O valor da portaria da ExpoLavras é considerado um dos mais baratos em feiras do Rio Grande do Sul e é destinado todo a esta instituição, que auxilia pessoas portadoras de necessidades especiais.

O Sindicato Rural realiza transportes, fretes, manutenções e obras; envolve de 12 a 15 funcionários na execução dos remates e de 20 a 25 funcionários durante o período da ExpoLavras. Da arrecadação total, 30% vai para a folha de pagamento dos funcionários. A diretoria do Sindicato não é remunerada.

O atual presidente do Sindicato Rural de Lavras do Sul, período 2014-2016, é o sr. Jozé Angelo Etchitchury.

Matéria baseada nas informações do Programa Chasque Rural, veiculado pela Pepita FM todas as quintas-feiras, às 11h30min, com apresentação de Ana Medora Souza Mena Barreto e Jorge Souza. Mais informações na Fan Page.

Dados Agrários

Características das terras agrícolas (IBGE, 2005)

* 242 tratores, que estão distribuídos em 171 estabelecimentos rurais;
* 9 132 Hectares de lavouras;
* 174 876 Hectares de pastagens naturais;
* 5 103 Hectares de matas e florestas;
* 418 Hectares de áreas irrigadas;
* Mais de 1 400 estabelecimentos rurais

Agricultura

A agricultura é relativamente significativa no município, porém atende muito mais ao mercado interno e à agroindústria de fruticultura do que à exportação. Os principais cultivos são o arroz, a soja, o milho, o trigo, as frutas (como pêssego, uva, laranja e figo) e o amendoim. Os banhados e terrenos planos do extremo oeste lavrense facilitam a lavoura de arroz.

Lavras do Sul tem cerca de 1 400 propriedades rurais em seu território. Não há significativos conflitos por posses de terras no Município.

Diversos pontos espalhados pelo território do Município apresentam solo e clima adequados para o cultivo e produção de frutas (laranja, maçã, limão, figo, tangerina e uva - que apresenta condições para a produção de vinhos finos). As condições climatológicas para o desenvolvimento destas frutas estão dentro dos índices necessários (de acordo com a fruta, a temperatura ideal para seu desenvolvimento e repouso [menor ou igual a 7,2ºC] deve ser registrada de 265 a 670 horas por ano. [1]

Nas planícies ocidentais (Oeste, divisa com Dom Pedrito e São Gabriel), desenvolvem-se a cultura do arroz e do trigo.

Dados sobre agricultura

Lista da produção agrícola em Lavras do Sul (fonte: IBGE, 2005)

• Amendoim (em casca): 20 toneladas
• Arroz (em casca): 20 762 toneladas
• Aveia (em grão): 120 toneladas
• Batata-doce: 12 toneladas
• Batata-inglesa: 4 toneladas
• Cebola: 40 toneladas
• Cevada (em grão): 42 toneladas
• Feijão (em grão): 45 toneladas
• Figo: 30 toneladas
• Laranja: 325 toneladas
• Limão: 22 toneladas
• Maçã: 4 toneladas
• Mandioca: 140 toneladas
• Melancia: 92 toneladas
• Melão: 12 toneladas
• Milho (em grão): 454 toneladas
• Pêra: 20 toneladas
• Pêssego: 99 toneladas
• Soja (em grão): 12 480 toneladas
• Sorgo granífero (em grão): 360 toneladas
• Tangerina: 156 toneladas
• Tomate: 20 toneladas
• Trigo (em grão): 1 680 toneladas
• Uva: 27 toneladas

Pesca e Silvicultura